Wellfood reforça parceria com BHB FOOD debatendo as tendências e inovações do setor de alimentos e bebidas


post-thumb


A busca por naturalidade, resgate do campo, de uma vida mais simples e minimalista rege nova forma de consumo, que aliada à tecnologia aponta como uma forte tendência no setor.

 

As startups lideram a inovação na corrida da entrega com propósito

 

Estimativas apontam que dos 7,6 bilhões de pessoas no mundo (projetada para atingir 9,8 bilhões em 2050), cerca de 815 milhões passam fome diariamente, enquanto 2 bilhões estão com sobrepeso ou obesas, elevando os custos da saúde. Especialistas alertam que, embora nosso sistema alimentar produza comida suficiente para alimentar o planeta hoje ou em 2050, não conseguirá erradicar a fome, pois ou o alimento está no lugar errado ou é desperdiçado. Pelo menos, 1/3 do alimento produzido no mundo é desperdiçado.

 

Sem grandes mudanças no consumo de alimentos, a questão da fome se tornará uma das principais ameaças à segurança nacional e à saúde humana. Este cenário, vem estimulando, a indústria, profissionais do setor, pesquisas e, especialmente startups, a procurar novas formas de produção e promover uma verdadeira revolução alimentar. Dia 1 de novembro, em São Paulo, este público estará reunido para discutir as tendências e inovações do setor de alimentos e bebidas durante o BHB (Building Healthier Brands) FOOD, evento apoiado pelo Wellfood Summit.

 

Baseado no know-how e vasta experiência no mercado de alimentos e bebidas da Equilibrium Latam, o BHB se tornou um dos principais eventos de inovação do país com a missão de tirar o mercado de alimentos e bebidas da zona de conforto, estimulando o desenvolvimento de novos produtos e tecnologias para a construção de marcas mais saudáveis.

 

Dados do instituto de pesquisas internacionais Euromonitor apontam que o mercado de alimentação saudável já é um dos que mais cresce no mundo, movimentando cerca de US$ 35 bilhões por ano. A previsão é que em 2019 o setor cresça ainda mais, alcançando R$ 110 milhões. O Brasil segue a tendência global, estando no quarto lugar no ranking mundial com crescimento de quase 60% de 2012 a 2017.

 

Parte deste movimento de crescimento tem sido estimulado pelas startups de alimentos e bebidas. Com isso, grandes marcas globais de olho nesse movimento, estão investindo em pesquisas para soluções e parcerias que os auxiliem em seus desafios de inovação.

 

Hambúrgueres feitos sem uma vaca à vista, peixe criado no deserto, robôs colhendo frutas parece distante? Não está, os cientistas também estão trabalhando nestas e outras inovações – desde edição genética de culturas e carne cultivada em laboratório, até sensores em drones e tratores – que poderiam ajudar a reiniciar o sistema alimentar mundial e mudar fundamentalmente como a comida é cultivada, distribuída e consumida.

 

Cases de todo o mundo serão apresentados no evento, que também vai discutir questões de ética, uso da tecnologia e iniciativas que já surgem para facilitar o acesso a este universo cada vez mais natural e saudável, como permitir que o consumidor de uma área urbana tenha sua própria horta à distância, acompanhando a evolução em tempo real online e ainda receber os alimentos frescos e orgânicos em casa.

 

Além dos temas principais, startups de todo o Brasil apresentam em conversas curtas e inspiradoras, suas iniciativas para a criação de soluções disruptivas para o mercado. Além das palestras, o evento possui uma área de exposição com os principais lançamentos e inovações, na qual os participantes podem conhecer o que há de mais novo em ingredientes e serviços disponíveis no mercado brasileiro.

 

O BHB FOOD é uma iniciativa da Equilibrium Latam, agência especializada em Health Marketing e inovação, está em sua 9ª edição e será realizado no Cubo Itaú, com o tema central A Revolução da Comida.

 

As inscrições para o BHB já estão disponíveis e podem ser feitas pelo site:

BHB

 

 

PROGRAMAÇÃO

 

Uma metamorfose ambulante chamada ser humano
Neste bloco, especialistas debruçam-se sobre o comportamento de consumo alimentar, o que motiva o hábito de compra em alimentos e bebidas e o que espera esse consumidor do futuro.
9h10 às 9h40: O caos na identidade e a comida como resgate
9h40 às 10h: Biopsicossociocultural – um “palavrão” ou a descrição perfeita do comer?
10h às 10h20: Estratégias de sucesso em Health & Wellness – indústrias ao encontro dos
consumidores
10h30 às 11h – coffee break

 

Pratos, dados e ideias em um universo tecnológico
O uso da tecnologia pauta a discussão deste painel. O que há de inovação no setor? Até que
ponto a tecnologia pode ou não impactar a revolução neste segmento?
11h às 11h20: A transformação digital e suas barreiras: cultura e processo
11h20 às 11h40: Hackeando o comportamento do consumidor saudável
11h40 às 12h: O Agrotech na era da comida 4.0
12h às 12h20: Conexão com a audiência na era digital

 

 

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − um =